Entrada > Notícias > Diretora da Pós-Graduação em Mediação Intercultural

Diretora da Pós-Graduação em Mediação Intercultural

PEA

Quando

11 > 31.12.2022 · 16:15 > 16:15

Onde

ENTREVISTA

Adicionar evento ao calendário

Professora Isabelle Tulekian


1-    Que motivos levaram à criação da Pós-Graduação em Mediação Intercultural?

A Pós-Graduação em Mediação Intercultural resulta de duas perceções: por um lado, do facto de a intervenção de mediadores interculturais em Portugal ser cada vez mais frequente e relevante, quer no acolhimento e atendimento de migrantes nos serviços públicos, quer nas equipas de mediadores municipais e interculturais; por outro, por se verificar no nosso país falta de formações académicas capazes de fornecerem boas ferramentas para o desempenho eficaz das funções requeridas ao mediador intercultural.

2-    Qual é a importância da Mediação Intercultural nos nossos dias e no nosso país?

Entende-se por Mediação Intercultural toda a intervenção junto de comunidades minoritárias, deslocadas e migrantes num país, com vista à promoção da inclusão, ao combate à pobreza e à discriminação na sociedade e ao diálogo entre todas as culturas. Num tempo em que a generalidade do mundo e, particularmente, do território europeu se confronta com acelerados movimentos migratórios e com a necessidade crescente de dar resposta a situações vividas por deslocados, migrantes e refugiados, as questões da mediação intercultural e da figura do mediador intercultural não podem deixar de estar no cerne das atuais políticas tanto do governo português como da União Europeia (adesão de Portugal ao Programa Voluntário de Reinstalação de Refugiados a partir de países terceiros, da Comissão Europeia e do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR)) e manifestam-se cada vez mais frequentemente nas preocupações das autarquias e dos diferentes organismos e serviços públicos.

Repare-se que, segundo a Agência Lusa, “dados provisórios do Censos2021 revelam um aumento de 40,6 por cento de pessoas de nacionalidade estrangeira residentes em Portugal, que agora representam 5,4% do total da população”. De modo análogo, o Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo (RIFA) refere que, em 2021, se registou “um acréscimo da população estrangeira residente, com um aumento de 5,6% face a 2020, totalizando 698.887 cidadãos estrangeiros titulares de autorização de residência, valor mais elevado registado pelo SEF, desde o seu surgimento em 1976".

O objetivo da Pós-Graduação em Mediação Intercultural passa, portanto, por dar resposta às necessidades concretas de mediação face a este mosaico de nacionalidades e culturas e por contribuir assim para a integração das minorias e para a coesão social.

 

3-    Quais são os principais destinatários do curso?

O curso destina-se a licenciados em áreas das humanidades, das ciências sociais e do direito que dominem as línguas inglesa e portuguesa e que pretendam atuar proficientemente como mediadores junto de indivíduos e de comunidades minoritárias ou deslocadas, nas suas necessidades comunicativas, relacionais e práticas, com vista a uma mais fácil resolução de problemas e a uma efetiva inserção na sociedade portuguesa.

 

4-    Que competências irá o curso oferecer aos seus participantes?

A Pós-Graduação em Mediação Intercultural oferece uma formação pluridisciplinar, que responde às dimensões da interação humana envolvendo diferentes contextos sociais e culturais. Assim, o curso permite o domínio de técnicas comunicacionais eficazes (linguísticas, pragmáticas, não-verbais, interpretativas), o desenvolvimento de competências a nível relacional e sociocultural, nomeadamente na apreensão das realidades culturais dos envolvidos e na resolução de conflitos de ordem vária, e uma compreensão aprofundada e refletida dos fenómenos migratórios e interculturais dos nossos dias, devidamente alicerçada nos contextos jurídicos e administrativos atuais.

Para a realização desses objetivos, o curso conta não só com formadores especialistas nas áreas que lecionam, mas também com a intervenção de profissionais da mediação intercultural que permitem um contacto próximo com as realidades da atividade e com os contextos concretos em que os mediadores trabalham.

Autor

gcrp

Partilhar