Testemunhos

Marieta Brandão Mota, QA Analyst

1 - Porque decidiu investir nesta pós-graduação?
R: Estava desempregada e à procura de uma nova oportunidade profissional numa área diferente daquela em que tinha trabalhado até então.

2 - Quais os pontos fortes que destaca da pós-graduação?
R: A possibilidade de aprender e trabalhar com diferentes softwares. As sessões organizadas com convidados externos que trabalham nessas áreas em específico são bastante enriquecedoras e permitem ter um contexto mais real da aplicação dos conteúdos que estão a ser leccionados. 

3 - Conte-nos um episódio ou situação que mais o marcou no âmbito da Pós-graduação?
R: Algumas das apresentações feitas, como por exemplo a apresentação da SONAE na temática Business Intelligence. Foi bastante interessante perceber como é que o tratamento e a análise dos dados influenciava a organização e gestão das lojas Continente.

4 - O facto de ter ingressado na pós-graduação proporcionou-lhe novas oportunidades a nível pessoal e/ou profissional?
R: Sim, ainda durante a frequência da pós-graduação comecei a trabalhar numa nova área profissional ligada às tecnologias de informação.

5 - Numa frase como caracterizaria a sua experiência enquanto estudante.
R: Foi uma experiência que me despertou o gosto e a vontade pela aprendizagem e descoberta de novas matérias.



João Santos, IT Manager - Clover Imaging Group

1 - Porque decidiu investir nesta pós-graduação?
R: O meu percurso profissional era muito técnico e sentia a necessidade de entender e poder alinhar o IT com o objetivo do negócio. Esta pós-graduação ajudou-me a desenvolver uma visão integral da organização.

2 - Quais os pontos fortes que destaca da pós-graduação?
R: A escolha do quadro docente, a conjugação da sua experiência profissional com as disciplinas lecionadas, bem como as apresentações dos convidados, e mesmo os colegas em si de diferentes áreas de negócio. Este network foi bastante enriquecedor.

3 - Conte-nos um episódio ou situação que mais o marcou no âmbito da Pós-graduação?
R: Tive alguns episódios, nomeadamente com os docentes que pertenciam à Mypartner, sendo eles nossos parceiros, foi bastante engraçado e interessante discutir alguns exemplos na qual vivenciamos durante os projetos que tivemos profissionalmente.

4 - O facto de ter ingressado na pós-graduação proporcionou-lhe novas oportunidades a nível pessoal e/ou profissional?
R: A pós-graduação ajudou-me atingir o passo seguinte na carreira, gerir o departamento de IT na empresa, também o conhecimento adquirido deu competência e segurança para querer ir mais além.

5 - Numa frase como caracterizaria a sua experiência enquanto estudante.
R: Exigente, mas muito compensador.


 

Marco Costa, Systems and Infrastructure Engineer - Bright Algorithm Technologies

1 - Porque decidiu investir nesta pós-graduação? 
R: A minha formação e atividade profissional em sistemas e tecnologias de informação, assume essencialmente um papel técnico e operacional.
No contexto profissional foi surgindo cada vez mais a necessidade de contribuir de uma forma ativa naquilo que é a definição e implementação de processos, na gestão de projetos e operação e na definição estratégias no âmbito dos sistemas de informação.
Nesse sentido, e porque a ambição e o desenvolvimento pessoal e profissional é algo que valorizo, decidi investir nesta pós-graduação.

2 - Quais os pontos fortes que destaca da pós-graduação?
R
: A diversidade da turma, foi o ponto mais forte desta pós-graduação, que associada à componente curricular e aos conteúdos apresentados, promoveram uma enriquecedora troca de conhecimento e de experiências entre todos.
Outro ponto que também considero muito importante, foram as ações promovidas pelo ISCAP junto de empresas que em sessões de apresentação deram a conhecer os seus projetos no âmbito dos sistemas de informação, partilhando conosco o seu conhecimento e experiência.

3 - Conte-nos um episódio ou situação que mais o marcou no âmbito da Pós-graduação?
R: O episódio que mais marcou a pós-graduação foi, de facto, o surgimento do novo coronavírus, e nesse sentido, a capacidade de resposta que professores e alunos tiveram perante a necessidade de nos adaptarmos rapidamente ao atual contexto. Mesmo com as dificuldades que foram naturalmente surgindo, destaco o elevado empenho de todos para que, tal como se veio a verificar, conseguíssemos terminar dentro do tempo previsto a pós-graduação

4 - O facto de ter ingressado na pós-graduação proporcionou-lhe novas oportunidades a nível pessoal e/ou profissional?
R: A frequência da pós-graduação permitiu-me adquirir novos conhecimentos que me permitem neste momento posicionar de uma forma mais ativa e proativa dentro da organização da qual faço parte.
A experiência técnica aliada a uma mais completa capacidade de gestão, permitem-me neste momento desenvolver uma visão estratégica mais consistente, acrescentando mais valor ao meu trabalho.
Embora reconheço que há ainda um longo caminho para percorrer, de facto esta pós-graduação foi um bom  "boost"  para aquilo que projeto para a minha carreira. 

5 - Numa frase como caracterizaria a sua experiência enquanto estudante.
R: A frequência da pós-graduação em GSIE permite-me neste momento conjugar todo o meu background técnico com os novos conhecimentos de gestão que foram adquiridos. Essa conjugação garante não só o meu crescimento pessoal mas também profissional, que se traduz naquilo que é o meu maior contributo na definição estratégica e planeamento no contexto em que me encontro.